Ônibus lotado, trem lotado, metrô lotado. Mãos nada bobas, encoxadas e assédio também lotam o transporte público no Brasil.

Segundo pesquisa Datafolha, o transporte público é o local onde ocorre mais assédio às mulheres da cidade. Das 1092 paulistanas entrevistadas, 35% já foram assediadas no transporte público, 22% já sofreram assédio físico e 8% já sofreram assédio verbal.

Mulheres vítimas de assédio sexual no transporte público não é novidade. Denuncie: Disque 180.

Vamos imitar Palhoça!

O município de Palhoça, em Santa Catarina, criou o projeto de lei que dispõe sobre os critérios para desembarque das mulheres, fora da parada de ônibus, em período noturno nos veículos de transporte coletivo do município. Assim, as empresas de ônibus devem desembarcar as passageiras nos locais indicados por estas, após às 21h. A regra já existe em outras cidades no Brasil e na capital paulista segue sendo discutida pelos vereadores da cidade.


Realização:
Apoio:
Parceria:
© 2016 Projeto Pra Lá e Pra Cá. Todos os direitos reservados. by Themaz